Alguém que viveu a infância rodeada pelas pessoas em idade escolar da família só podia ter se tornado uma leitora compulsiva. Aprendi a ler aos cinco anos de idade e livros eram meus presentes mais comuns. Até hoje, mesmo com a existência das revistas eletrônicas, e-books, blogs e sites de notícias, ainda gosto muito de ler o texto impresso, seja na revista, jornal ou livro. A partir de hoje, haverá, aqui no blog, eventuais posts com resenhas de livros que possuo ou que me foram emprestados. Não se trata de avaliação formal, porque não sou crítica literária nem de conteúdo de aikido, mas de destaque de leituras interessantes e boas fontes de informação.



Imagem: divulgação


Logo que iniciei minha prática de Aikido, procurei livros que me ajudassem a entender a etiqueta do dojo e este foi o primeiro que comprei. O autor, Ernesto Cohn, que graduou-se faixa preta na academia do shihan Reishin Kawai, escreve de forma leve e simples sobre as dúvidas comuns aos iniciantes, como a postura adequada ao dirigir-se ao sensei, entrar e sair do tatame, sentar-se e até a aparência do dogi. Traz também o significado de vários termos utilizados rotineiramente no ambiente do aikido, descrição de alguns tipos de rolamentos e movimentações, mas a parte mais saborosa do livro é, sem dúvida, o relato de suas experiências pessoais no dojo de seu mestre e no Hombu Dojo, onde treinou em 1998.

Na última parte, o livro traz ilustrações das principais técnicas básicas. Aliás, essas ilustrações - de Antonio Ezequiel de Sousa Neto (Ezê) - sempre me agradaram pois, além de bonitas, são umas das poucas que representam aikidocas negros e mulheres. O projeto gráfico, bem limpo e agradável de ler, é de Marcos Araújo. No site da editora (Escrituras) o título, na 3a. edição, está esgotado mas é possível encontra-lo nas principais livrarias virtuais (como Submarino, Fnac, Cultura, Americanas.com e outras) e sebos por preços que variam de R$ 20,00 a 35,00. Boa leitura!



"Mais do que simplesmente uma arte marcial, o Aikido é uma concepção de mundo na qual "o aprimoramento técnico serve ao propósito da evolução pessoal, do aumento da disciplina e da autoconfiança". As origens do Aikido estão em técnicas tradicionais, vindas de experiências de lutas datando de muitos séculos no Oriente. Mas sua prática foi formalizada na década de 1930 e sintetiza a mudança de pensamento que ocorreu nas artes marciais no início do século XX: não se trata apenas de executar os movimentos da luta segundo a melhor técnica, mas obedecer e acreditar em toda uma filosofia sobre a vida e as ações pessoais. Por essa razão, uma das características do Aikido é a ausência de competição. Como afirma o criador da arte, mestre Ueshiba, "o praticante do Aikido deve ser um guerreiro da paz"."
Texto: resenha da editora

  • Título: Aikido - técnica e filosofia
  • Autor: Ernesto Cohn
  • Ano: 2001
  • ISBN 10: 8586303976
  • ISBN 13: 9788586303975
  • Edição: 3ª
  • Páginas: 132
  • Formato: 20,5x20,5x1,1

Comments (4)

On 3 de março de 2009 22:57 , Sheila Morassi disse...

Eu tenho esse livro, ganhei de amigo secreto no fim do ano, Ele é bem básico e de fácil compreensão.
Para mim que sou apenas uma faixa branca esse livro foi ótimo, esclarece muitas duvidas que temos sobre coisas básicas.

 
On 3 de março de 2009 23:41 , Soraya disse...

Sheila, também tenho essa mesma opinião. Recomendo muito esse livro como primeira leitura no mundo do aikido. Beijo!

 
On 25 de setembro de 2009 12:57 , Lupe disse...

Eu li esse livro! Mto bom!Os relatos das experiências pessoais são incríveis. Aconselho a todos. Se não quiser comprar de imediato por receio de não gostar, faça como eu, peça emprestado de algum colega Aikidoista. No meu caso meu Sensei tem o livro disponível no Dojo para quem quiser ler.

 
On 28 de setembro de 2009 11:51 , Soraya disse...

Lupe,

eu concordo com você, gosto muito desse livro. Vale muito a pena pegar emprestado de alguém ou do dojo para ver se gosta. Alé de ter informação, ele não é gostoso de ler? Abraços!!!