Algumas pessoas me escreveram a respeito do último post "Aconteceu no Dojo..." comentando como passaram por situações parecidas ao do aluno iniciante. Apesar do tom divertido, todos nós sabemos como pode ser difícil o primeiro dia (e até mesmo as primeiras semanas) em um dojo. Tudo é muito diferente e estamos entrando num universo que tem suas próprias etiqueta e linguagem. É mais ou menos como começar um novo emprego, com o agravante de que não se sabe exatamente o que se vai fazer. Para ajudar, um pequeno manual com o que eu gostaria de ter sabido no meu primeiro dia de treino:


Chegue com antecedência - assim alguém pode indicar o caminho do vestiário, do tatame, ajudar com o dogi e já vai conhecendo a turma. Além do que, se o treino já tiver começado, é mais difícil entrar na aula.

Capriche no alongamento e aquecimento - no outro dia as dores (elas virão) vão ser menores.

Retire jóias e bijuterias - além de evitar machucados em você e nos outros, só quem sofreu um sankyo usando aliança, sabe o quanto dói.

Use chinelos - evita levar sujeira ao tatame onde logo todos estarão colocando seus rostos.

Se o treino for de armas, procure um lugar longe das paredes e pessoas - é impressionante como é fácil acertar o colega ou o kamidana na primeira aula...

Aikidoca não usa saia - já vi um aluno se referir assim ao hakama do instrutor...

Se tiver dúvidas, pergunte - mas vá até o sensei ou instrutor, não o chame de longe. Só ele pode responder, durante o treino evite perguntar aos outros alunos que podem estar tão perdidos quanto você.

Leia as regras de etiqueta - todo dojo tem as suas próprias e o conhecimento delas pode ajudar muito.

Divirta-se! - é a sua primeira aula, não fique preocupado em compreender tudo. Aikido é uma arte que exige sensibilidade e experiência. Isso demanda tempo, o importante é aproveitar o caminho.



Comments (7)

On 11 de março de 2009 22:11 , Sheila Morassi disse...

Alguem podia ter me falado tudo isso antes da minha primeira aula...rsrsrs
Acho que eu teria ficado mais tranquila, e quando eu percebi que ia ter que fazer rolamentos, me senti a própria jaca caindo no chão.
Estou adorando os posts.
Bjs,

 
On 12 de março de 2009 13:32 , Michel disse...

Gostei muito deste texto. Ajuda a tirar um pouco do medo da primeira aula. Acho até que já posso fazer a minha... pensando bem, vou assistir de fora mais umas 200 aulas antes de tentar. Assim diminui o risco de parar no hospital por causa da insegurança e ansiedade.

 
On 12 de março de 2009 23:37 , Soraya disse...

Sheila, se serve de consolo, para mim também não foi fácil... mas foi divertido. Espero que para você também... Beijo! Apareça sempre!

 
On 12 de março de 2009 23:39 , Soraya disse...

Michel, estamos esperando sua visita ao tatame... quem sabe, não? Beijo!

 
On 15 de março de 2009 12:13 , Victor disse...

Poxa, taí um manual que todo mundo gostaria de ter mesmo antes da primeira aula.
Todos nos divertimos com cenas que vimos por aí, como a cara do sensei em um exame quando alguém topa com outro, hehe, mas esse manual é muito legal!
Assim, com ele, mais gente se animaria e poderia vir a se divertir conosco e aproveitar as delícias desta arte!
Naminha primeira aula também me sentia um dado de chumbo caindo hehe
Beijos e Abraços

 
On 15 de março de 2009 21:06 , Soraya disse...

Vitor, acho que todos nós somos como caixas rolando na primeira aula. Eu nem me animo a contar dos meus "tropeços" porque alguém iria ter um infarto de tanto rir. Beijo!

 
On 8 de julho de 2011 02:33 , Iracema disse...

Minha primeira aula foi essa semana. Nossa, como fiquei nervosa. Até que nas técnicas isoladas eu me saí bem, mas na hora de treinar com o colega e não saía do lugar rsrsrs e na hora das quedas? meu joelho não dobrava de jeito nenhum.Enfim, muito bom saber que não sou a única.